Tookas Surf and Street
 

Mick Fanning é campeão em Sunset

Por CRISTIAN - 07/12/2015 - 08h17min




 


 


Os australianos conseguiram surfar melhor as ondas difíceis da quinta-feira em Sunset Beach e dominaram o pódio da Vans World Cup of Surfing no Havaí. Dois que vão disputar o título mundial com os brasileiros Filipe Toledo, Adriano de Souza e Gabriel Medina, a partir de terça-feira em Banzai Pipeline, brigaram pela vitória e Mick Fanning tirou a maior nota da final para vencer o QS 10000 de Sunset. Julian Wilson ficou em segundo lugar, com o havaiano John John Florence em terceiro e Matt Wilkinson em quarto. Medina parou nas semifinais como em Haleiwa e é o vice-líder na Tríplice Coroa Havaiana. Quem também festejou na quinta-feira foi Caio Ibelli, por ter terminado como número 1 no ranking final do WSL Qualifying Series, e o americano Conner Coffin, que conseguiu vaga para o CT 2016 no fechamento da lista dos dez indicados pelo ranking de acesso da World Surf League.



As baterias decisivas foram disputadas quando as condições do mar já estavam piorando, com poucas ondas boas entrando para dividir entre quatro competidores. Na grande final, as duas melhores foram surfadas por Mick Fanning e Julian Wilson, que valeram notas 9,87 e 9,47, respectivamente. A segunda computada acabou decidindo o título, com a 5,33 de Fanning em sua primeira onda contra 3,10 que Wilson teve que somar por não ter achado nada melhor durante toda a bateria. A vitória foi por 15,20 a 12,57 pontos, com John John Florence fazendo exatos 12 pontos e Matt Wilkinson ficando em quarto com 10,20.


Nas semifinais, Gabriel Medina também sofreu com a falta de ondas boas e terminou em terceiro com apenas 6,30 pontos das duas maiores notas que conseguiu na bateria. Pior foi Stu Kennedy, que ficou em último com 4,53. Ele precisava passar para a final para se classificar para o CT, mas os também australianos Matt Wilkinson e Julian Wilson surfaram as melhores ondas que entraram na bateria. A condição do mar já estava ruim na primeira semifinal, com John John Florence vencendo por somente 9,90 pontos, Mick Fanning passando em segundo com 9,47 e Conner Coffin em terceiro com 9,10 pontos, mas já garantido no CT 2016 ultrapassando os três australianos que tinham suas vagas ameaçadas na Vans World Cup.


Quem acabou saindo da zona de classificação no último dia do WSL Qualifying Series 2015 foi Connor O´Leary, mas por pouco Davey Cathels e Ryan Callinan também não perderam suas vagas. Eles permaneceram porque o também australiano Stu Kennedy e o havaiano Dusty Payne falharam na hora que entrariam no G-10 se passassem as baterias. Kennedy tinha que chegar na final e perdeu na semifinal. E Dusty precisava avançar para as semifinais, mas foi barrado nas quartas pelo próprio Stu Kennedy e por Matt Wilkinson. 



 


 


 


 


VAGAS NO G-10 – O último dia da Vans World Cup começou com nove surfistas brigando pelas três últimas vagas do G-10 para o CT do ano que vem, dois brasileiros entre eles. O californiano Conner Coffin passou junto com John John Florence no primeiro confronto do dia e já tirava Connor O´Leary da lista. No segundo, outro americano, Kolohe Andino, perdeu e a sua primeira posição no ranking do WSL Qualifying Series ficou ameaçada por Jack Freestone e Caio Ibelli, que assumiu a ponta quando se classificou para as quartas de final.


Por outro lado, os também paulistas Jessé Mendes e Deivid Silva terminaram em terceiro lugar nas suas baterias e adiaram o sonho de competir na divisão de elite da World Surf League. Ambos foram barrados em duas dobradinhas australianas. Jessé foi superado por Mick Fanning e Jack Freestone e Deivid por Julian Wilson e Joel Parkinson na última oitava de final. Gabriel Medina tinha vencido a bateria anterior e ele e Caio Ibelli formaram mais um confronto direto contra a Austrália para fechar as quartas de final da Vans World Cup



 


NÚMERO 1 DO QS – Nessa fase entraram boas ondas e John John Florence ganhou a primeira bateria por 18,63 pontos, somando notas 9,63 e 9,00 e ainda descartando um 8,0. O australiano Jack Freestone até começou bem com nota 7,33, mas perdeu no desempate para Jack Robinson pelo 8,00 da primeira onda dele. Com a derrota, Caio Ibelli já garantia a primeira posição no ranking final do WSL Qualifying Series 2015 para coroar sua classificação para o CT, repetindo o feito de Filipe Toledo no ano passado.


Na segunda quarta de final, Mick Fanning também abriu a bateria com nota 8,0 e liderou de ponta a ponta. Na briga pela segunda vaga, o americano Conner Coffin igualou os 14,50 pontos do australiano com notas 7,83 e 6,67 e sacramentou sua entrada definitiva na elite dos top-34 da World Surf League com a passagem para as semifinais. Stu Kennedy seguia com chances ao vencer o confronto seguinte, tirando um concorrente direto, Dusty Payne.


E o campeão mundial Gabriel Medina venceu a disputa pelas duas últimas vagas para as semifinais nas duas primeiras ondas que surfou na bateria, que valeram notas 7,33 e um excelente 9,23. Caio Ibelli ainda tirou a segunda maior nota, 8,27, no entanto faltou outra um pouco melhor do que o 6,57 que computou. Julian Wilson fez duas ondas na casa dos 7 pontos para passar em segundo lugar por uma pequena vantagem de 15,00 a 14,84 pontos. Mesmo com a derrota, Caio Ibelli já era o número 1 do Qualifying Series 2015.


 


 


 


NOVIDADES NO CT 2016 – Ele é um dos três reforços da “seleção brasileira” para o ano que vem. Os outros são o também paulista Alex Ribeiro e o catarinense Alejo Muniz, que retorna ao CT depois de um ano fora. Eles vão se juntar a Gabriel Medina, Filipe Toledo, Adriano de Souza, Italo Ferreira, Wiggolly Dantas, Jadson André e Miguel Pupo, da elite deste ano. Além de Caio e Alex, mais cinco surfistas chegaram no grupo dos melhores surfistas do mundo pela primeira vez, os australianos Jack Freestone, Davey Cathels e Ryan Callinan, e os norte-americanos Kanoa Igarashi e Conner Coffin.


Quem também ainda pode entrar na lista dos top-34 da World Surf League pelo ranking do Qualifying Series é Stu Kennedy. Isso se Miguel Pupo ou Kolohe Andino conseguirem ingressar no grupo dos 22 primeiros colocados no CT que são mantidos na elite. Com isso, dispensariam a vaga do QS para quem ficou mais próximo da zona de classificação, Stu Kennedy. Caso os dois entrem nos top-22 do CT, o havaiano Dusty Payne também garantiria uma vaga pelo G-10 do QS. Pupo e Kolohe são os únicos integrantes da elite atual que estão fazendo uso do ranking de acesso para permanecerem na divisão principal da World Surf League.


 


SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A missão da World Surf League é simples: inspirar uma mudança positiva para o surf e nossos fãs. A WSL, nova sigla da antiga ASP (Association of Surfing Professionals), vem realizando os principais campeonatos de surf desde 1976, decidindo os campeões mundiais de cada temporada no Samsung Galaxy WSL Championship Tour, do Big Wave Tour, Longboard e Pro Junior, além das etapas do Qualifying Series, as regionais do Pro Junior e Longboard e outros eventos, como o Big Wave Awards. A WSL também vem resgatando a rica história do esporte, promovendo baterias entre estrelas do passado, unindo progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis de todos os tempos. A WSL quer os melhores surfistas do mundo nas melhores ondas do mundo.


Para acompanhar o melhor surf do mundo, é só acessar o www.worldsurfleague.com como milhares de fãs do mundo inteiro, para assistir ao vivo as maiores estrelas do esporte como Kelly Slater, Mick Fanning, Gabriel Medina, Filipe Toledo, Makua Rothman, Grant “Twiggy” baker, Greg Long, Stephanie Gilmore, John John Florence, Carissa Moore e tantos outros no campo de batalha mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes.


————————————————————————


João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com


 


RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DA VANS WORLD CUP OF SURFING:


Campeão: Mick Fanning (AUS) por 15,20 pontos (notas 9,87+5,33) – US$ 40.000 e 10.000 pontos


Vice-campeão: Julian Wilson (AUS) com 12,57 pontos (9,47+3,10) – US$ 20.000 e 8.000 pontos


Terceiro lugar: John John Florence (HAV) com 12,00 (6,67+5,33) – US$ 12.000 e 6.700 pontos


Quarto lugar: Matt Wilkinson (AUS) com 10,20 pontos (5,87+4,33) – US$ 10000 e 6.300 pontos


 


 


SEMIFINAIS – 3.o=5.o lugar com 5.300 pts e US$ 7.500 / 4.o=7.o lugar com 5.100 pts e US$ 6.500:


1.a: 1-John John Florence (HAV), 2-Mick Fanning (AUS), 3-Conner Coffin (EUA), 4-Jack Robinson (AUS)


2.a: 1-Matt Wilkinson (AUS), 2-Julian Wilson (AUS), 3-Gabriel Medina (BRA), 4-Stu Kennedy (AUS)


 


 


QUARTAS DE FINAL – 3.o=9.o lugar com 3.800 pts e US$ 5.250 / 4.o=13.o lugar com 3.600 pts e US$ 4.750:


1.a: 1-John John Florence (HAV), 2-Jack Robinson (AUS), 3-Jack Freestone (AUS), 4-Nat Young (EUA)


2.a: 1-Mick Fanning (AUS), 2-Conner Coffin (EUA), 3-Dane Reynolds (EUA), 4-Ricardo Christie (NZL)


3.a: 1-Stu Kennedy (AUS), 2-Matt Wilkinson (AUS), 3-Dusty Payne (HAV), 4-Joel Parkinson (AUS)


4.a: 1-Gabriel Medina (BRA), 2-Julian Wilson (AUS), 3-Caio Ibelli (BRA), 4-Yadin Nicol (AUS)


 


OITAVAS DE FINAL – 3.o=17.o lugar com 2300 pts e US$ 2.750 / 4.o=25.o lugar com 2.100 pts e US$ 2.250:


1.a: 1-John John Florence (HAV), 2-Conner Coffin (EUA), 3-Frederico Morais (PRT), 4-Italo Ferreira (BRA)


2.a: 1-Jack Robinson (AUS), 2-Ricardo Christie (NZL), 3-Jordy Smith (AFR), 4-Kolohe Andino (EUA)


3.a: 1-Mick Fanning (AUS), 2-Jack Freestone (AUS), 3-Jessé Mendes (BRA), 4-Marc Lacomare (FRA)


4.a: 1-Dane Reynolds (EUA), 2-Nat Young (EUA), 3-Adrian Buchan (AUS), 4-Torrey Meister (HAV)


5.a: 1-Dusty Payne (HAV), 2-Yadin Nicol (AUS), 3-Ian Walsh (HAV), 4-C. J. Hobgood (EUA)


6.a: 1-Stu Kennedy (AUS), 2-Caio Ibelli (BRA), 3-Soli Bailey (AUS), 4-Josh Kerr (AUS)


7.a: 1-Gabriel Medina (BRA), 2-Matt Wilkinson (AUS), 3-Vasco Ribeiro (PRT), 4-Makuakai Rothman (HAV)


8.a: 1-Julian Wilson (AUS), 2-Joel Parkinson (AUS), 3-Deivid Silva (BRA), 4-Michel Bourez (TAH)


 


 


G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES 2015 – ranking final das 37 etapas:


1.o: Caio Ibelli (BRA) – 30.000 pontos


2.o: Kolohe Andino (EUA) – 28.500


2.o: Jack Freestone (AUS) – 28.500


4.o: Miguel Pupo (BRA) – 26.100


5.o: Filipe Toledo (BRA) – 25.500 + top 22 do CT


6.o: Alejo Muniz (BRA) – 23.450


7.o: Kanoa Igarashi (JPN) – 23.350


8.o: Alex Ribeiro (BRA) – 22.550


9.o: Conner Coffin (EUA) – 21.450


10: Davey Cathels (AUS) – 21.300


10: Ryan Callinan (AUS) – 21.300


 


——-próximos sul-americanos até 100:


17: Michael Rodrigues (BRA) – 17.900 pontos


24: Deivid Silva (BRA) – 15.250


28: Wiggolly Dantas (BRA) – 14.700


31: Italo Ferreira (BRA) – 14.300


33: Gabriel Medina (BRA) – 14.100


36: Jessé Mendes (BRA) – 13.610


40: Hizunomê Bettero (BRA) – 12.840


42: Tomas Hermes (BRA) – 12.350


51: Santiago Muniz (ARG) – 11.000


53: Bino Lopes (BRA) – 10.450


54: Jadson André (BRA) – 10.400


61: David do Carmo (BRA) – 9.950


75: Heitor Alves (BRA) – 7.950


83: Willian Cardoso (BRA) – 6.950


85: Krystian Kymerson (BRA) – 6.650


86: Miguel Tudela (PER) – 6.520


87: Adriano de Souza (BRA) – 6.450


89: Marco Fernandez (BRA) – 6.300


91: Thiago Camarão (BRA) – 6.010


93: Ian Gouveia (BRA) – 5.800


96: Luel Felipe (BRA) – 5.650


97: Marco Giorgi (URU) – 5.600


99: Messias Felix (BRA) – 5.370


103: Lucas Silveira (BRA) – 4.900


————————————————————————


 


Fonte nasondascombanana.com.br/
Twitter Compartilhar via Orkut  

Comente com o facebook

 

19/01 - Sobre realizar sonhos

11/01 - Altas nas “Férias de Verão”

06/01 - ZANA HICKEL 5 – Retrospectiva WT 2015

21/12 - Contra Tudo e Contra Todos

17/12 - Mineirinho e Medina x Fanning

16/12 - Tão Perto, Tão Longe.

08/12 - Surfista é resgatado em PIPE após uma VACA SINISTRA

03/12 - Curta nossa pagina no Facebook

02/12 - Freesurfe: Você Conhece as Regras?

01/12 - Lixo: Moradores fazem multirão no Ervino

 

Receba promoções, novidades e informações da Tookas Surf and Street
em primeira mão diretamente em seu e-mail!