Tookas Surf and Street
 

Contra Tudo e Contra Todos

Por CRISTIAN - 21/12/2015 - 09h11min / Fotógrafo: Foto: WSL 2015/Kirstin Scholtz





 



Sempre que a decisão pelo título mundial é disputada na última etapa do ano, em Pipeline no Hawaii, o final é imprevisível e digno de filmes hollywoodianos. O espetáculo provoca sorrisos, lágrimas, emoção, tensão e lições de vida. A energia da costa norte de Oahu transforma uma competição esportiva em dramas pessoais e histórias para a posteridade. Foi assim no passado com títulos inesquecível de Kelly Slater, Andy Irons e do próprio Mick Fanning e não foi diferente com o título de Adriano de Souza. Nosso capitão é CAMPEÃO MUNDIAL!


Enquanto os australianos acumulavam tragédias que alimentavam dramas e piedade, nosso herói se manteve focado, soube separar os dramas alheios de suas pretensões profissionais e buscou na memória de Ricardinho o mesmo impulso emocional que empurrara Mick ao quase título. A cada bateria vencida, os dedos para o céu e golpes no bíceps tatuado em homenagem ao amigo falecido. O nível técnico atingido por Fanning e Mineiro foram coadjuvantes na disputa emocional que se tornou o Pipe Masters e a corrida pelo título mundial de 2015.


Mick foi um valente. Manteve, dentro do possível, o controle de si para continuar na disputa depois de receber a notícia da morte do irmão mais velho. Com a mãe na areia, parecia só querer pensar no desastre após o dever cumprido com seus fãs e com seus planos traçados no início do ano. A atmosfera dramática tocava apresentadores, fãs e competidores que já não podiam crer que Fanning não levaria a taça depois de tanto esforço. O drama atraia a energia ao tricampeão através da piedade. Kelly Slater, no round três quando duas baterias aconteciam paralelas, deu de graça, quando detinha a prioridade, a onda que abriu a vitória do Australiano sobre Jamie O´brian. Não seria exagero dizer que Kelly ajudou novamente o amigo nas quartas de final. O erro na última onda para Pipe, que lhe custou uma vaca e a bateria, não são comuns para o 11 vezes campeão e especialista na bancada. Fanning surfou com Kelly na água três vezes durante o campeonato e não venham me dizer que Kelly estava imparcial quanto a disputa pelo título mundial.


Se não tivesse acionado a emoção através da memória de Ricardinho, muito provavelmente Mineiro não competiria no mesmo nível que Fanning. Os dois estavam em um nível extraordinário que não se espera de cidadãos em condições regulares do cotidiano. Mineiro foi o maior dos guerreiros, superou cada um de seus adversários nas condições de onda que lhe eram oferecidas. Soube anulá-los e impedi-los de vencer com suas maiores armas de competição: o controle da prioridade e a garra. Foi cirurgicamente impecável durante todo o evento e por isso venceu e mereceu a vitória. Em um ano que, segundo o próprio Adriano, não seria um bom ano se ele não fosse campeão, (em entrevista concedida no meio do ano, longe dos holofotes do título), Mineiro atacou seu sonho no auge de sua experiência e forma física com todas as suas forças e capacidades, como se essa fosse sua última chance. Mineiro venceu e mereceu. Venceu contra tudo e contra todos, sem ajuda de ninguém. Venceu por que superou todos os seus adversários, sem ajuda, sem compaixão, sem piedade alheia. Venceu com garra, com bravura, com talento, com merecimento. Parabéns Adriano, choramos juntos. Você merece muito.


Não bastasse o título mundial e do Pipe Masters de Adriano de Souza, o Brasil teve o melhor ano de sua história no surfe mundial. Temos Adriano como campeão mundial do WCT, Caio Ibeli como campeão do WQS, temos quatro atletas entre os dez melhores do mundo dos quais três estão entre os quatro melhores, temos Ítalo Ferreira como Rookie of the year (novato do ano),  temos Medina como campeão da Tríplice Coroa Havaiana, não tivemos nenhuma baixa do WCT para o WQS e ainda ganhamos três novos talentos para a elite do próximo ano. Somos e seremos por muito tempo o país a ser batido no surfe. Somos campeões mundiais. Bicampeões. Parabéns Brasil!


Boas ondas!


Fonte nasondascombanana.com.br/novidades/contra-tudo-e-contra-todos/
Twitter Compartilhar via Orkut  

Comente com o facebook

 

19/01 - Sobre realizar sonhos

11/01 - Altas nas “Férias de Verão”

06/01 - ZANA HICKEL 5 – Retrospectiva WT 2015

17/12 - Mineirinho e Medina x Fanning

16/12 - Tão Perto, Tão Longe.

08/12 - Surfista é resgatado em PIPE após uma VACA SINISTRA

07/12 - Mick Fanning é campeão em Sunset

03/12 - Curta nossa pagina no Facebook

02/12 - Freesurfe: Você Conhece as Regras?

01/12 - Lixo: Moradores fazem multirão no Ervino

 

Receba promoções, novidades e informações da Tookas Surf and Street
em primeira mão diretamente em seu e-mail!